Prefeitos e assessores saem na frente, furam filas e tomam vacina indevidamente

Prefeitos e assessores saem na frente, furam filas e tomam vacina indevidamente
Foto: Arquivo Jornal do Nordeste

Vivemos numa crise mundial com o ataque do coranavírus. Laboratórios de diversos países do mundo estão produzindo a vacina contra a covid 19. Uma vacina que ainda não tem a sua comprovação de 100% de eficácia, mesmo assim, com o tamanho da população mundial, não se dispõe da quantidade de doses suficientes para a população em massa.

No Brasil de acordo com o Ministério da Saúde, as primeiras doses distribuídas seriam para as pessoas que estão na linha de frente, os profissionais da saúde e pessoas idosas que se encontra exilados em abrigos. Mas, em todo o país, pessoas estão furando a fila, essas pessoas estão na categoria de prefeitos, assessores, cantores, radialistas e jornalistas.

Pessoas que têm influência no município, passam na frente e tomam a dose da vacina que seria destinada para salvar vidas de pessoas que realmente estariam precisando. Quando um prefeito ou assessor subtrai a dose, com certeza, está tirando o fôlego daquele velhinho que está exilado num abrigo e que estaria precisando do líquido para poder respirar.

Os municípios brasileiros têm muitos prefeitos com mais de 70 anos. Prefeitos que têm uma péssima assessoria, e os próprios assessores colocam na cabeça do gestor a ideia que ele tem que tomar vacina, pois ele é líder. O prefeito inexperiente acaba acatando a ideia do seu assessor e não se dá conta o tamanho da responsabilidade que está colocando sobre si, porque essa dose que ele tomou seria para salvar vidas que estariam no grupo der risco.

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta sexta-feira (22) que furar a fila da vacinação é "falta de solidariedade" e "até de caráter". Ele ainda pediu que as pessoas se conscientizem sobre a importância de obedecer a ordem de prioridades para vacinação contra a Covid-19.

Cada pessoa deve esperar a sua vez e não furar a fila. Eu afirmo que o vice-presidente Mourão tem toda razão na sua afirmação.