Imatura decisão do prefeito do Rio de Janeiro decidir fazer carnaval em época de pandemia

Imatura decisão do prefeito do Rio de Janeiro decidir fazer carnaval em época de pandemia
Foto: Arquivo Google

O prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes decidiu fazer carnaval em fevereiro de próximo ano. Um evento que reúne uma grande camada de pessoas vindas de todos os recanto do Brasil e de outros países. Isso significa uma aglomeração sem limites. 

Estamos caminhando no combate ao Covide-19. É verdade que as taxas de mortes e casos estão diminuíndo, mas vale salientar que a diminuição foi graças as flexibilizações impostas pelos prefeitos  e governadores do país e o numero vacinal está caminhando acelerado. Sendo que não temos nem quarenta por cento de pessoas que tomaram a segunda dose. Até o mês de fevereiro não se sabe se toda população brasileira está totalmente vacinada. Lembrando que uma pandemia não acaba tão cedo, as variantes estão surgindo e atacando  a população. 

Mesmo as pessoas que estavam totalmente imunizadas, algumas  foram acometidas novamente pelo vírus e morreram. É vulnerável essa situação. No meu entender ainda não é hora de promover eventos com grandes aglomerações, como é o caso do carnaval que atrai milhares de multidões, isso significa que novas variantes virão e muitas pessoas serão contaminadas e a superlotação das utis de hospitais poderá acontecer.

Se houver carnaval no Rio de Janeiro, o modelo será seguido por outras capitais barasileira que também poderão aderir e fazer esse evento, que só trará tristeza para muitas famílias.