Carro explode em posto de gasolina em São Pedro da Aldeia e deixa dois homens em estado grave

Carro explode em posto de gasolina em São Pedro da Aldeia e deixa dois homens em estado grave
O frentista do posto, que abastecia o veículo, teve as duas pernas amputadas e foi levado pelos bombeiros para o pronto-socorro da cidade. Ele foi identificado como Alyf C. Santana e tem apenas 21 anos. (Foto: Reprodução)

Um carro de passeio explodiu enquanto abastecia com Gás Natural Veicular (GNV) em um posto de gasolina na Rodovia Amaral Peixoto (RJ-106), na altura do bairro Balneário, em São Pedro da Aldeira, na Região dos Lagos. O acidente aconteceu no final da manhã desta quinta-feira e deixou três pessoas feridas, duas delas em estado grave. O frentista do posto, que abastecia o veículo, teve as duas pernas amputadas e foi levado pelos bombeiros para o pronto-socorro da cidade. Ele foi identificado como Alyf C. Santana e tem apenas 21 anos.

Segundo o Corpo de Bombeiros, que foi acionado às 12h, o motorista do carro sofreu graves lesões no crânio e na face. Devido a gravidade dos ferimentos, Luiz C. Pereira, de 28 anos, também precisou ser levado às pressas para o hospital de São Pedro da Aldeia. Os bombeiros confirmaram que a explosão aconteceu no cilindro de gás drurante o abastecimento.

Quem estava no local descreve que foram segundos de terror. Outros veículos que estavam no local foram atingidos pela explosão. Uma moto foi arremeçada longe e uma roda se soltou de um caminhão, atinfindo um guarda municipal que estava fazendo o balizamento da pista. Ainda não há informações sobre o estado de saúde da vítima.

Outras explosões

Na manhã do dia 26 de julho, Mário Magalhães da Penha, de 67 anos, abastecia o seu carro com GNV em um posto na Rua Vinte e Quatro de Maio, em São Francisco Xavier, Zona Norte do Rio, quando o veículo explodiu. Mários estava olhando alguma coisa na mala, quando houve a explosão e foi arremeçado longe. Ele chegou a ser levado para Hospital Municipal Salgado Filho, passou por cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo no dia seguinte.

Uma mulher, que seria esposa de Mário e estava próxima do veículo, também ficou ferida, mas sem gravidade. O carro ficou destruído, assim como parte do teto do posto e das bombas de combustível. Frentistas contaram que a explosão foi no cilindro de gás do veículo, que estava em mau estado de conservação.

Na última sexta-feira, outro carro explodiu enquanto abastecia com GNV em Paciência, Zona Oeste do Rio. O veículo ficou completamente destruído, mas, segundo a Polícia Militar, não houve feridos.

Claudio Torelli, diretor de comunicação da Associação Nacional dos Organismos de Inspeção (Angis), alertou na época que a clandestinidade e a desinformação são dois vilões que colocam em risco a vida dos motoristas. Ele fez parte da equipe que investigou o primeiro acidente com GNV no Brasil, em 1994, e alerta para a necessidade de seguir os parâmetros dos órgãos de fiscalização, nesse caso, o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).